CUIDADOS COM A VOZ

Dicas de cuidados vom a voz.

A Voz

A voz é o código de expressão de cada pessoa. Ela se produz através da passagem do ar expirado pelas cordas vocais, que se fecham e vibram, produzindo o som. Quando inspiramos, nossas cordas vocais permanecem abertas; quando falamos, elas se fecham e vibram. Outros órgãos auxiliam a produção e ressonância da voz. São eles: o aparelho respiratório, a laringe, as cavidades de ressonância e os articuladores. Para uma boa produção de voz e para o canto, é preciso saber administrar a entrada e saída do ar, relaxar, ter boa postura e, principalmente, dominar o apoio vocal através do controle do diafragma, músculo localizado entre o pulmão e o abdômen, auxiliar da respiração. Para o canto, necessitamos aprender a utilizar a ressonância certa para cada voz, podendo ser “voz de peito” ou “voz de cabeça”. Quando não utilizamos corretamente a ressonância, chamamos de “voz de garganta”, ou seja, a voz forçada somente nas cordas vocais, pobre de ressonância, que prejudica as pregas vocais, pois estas têm que vibrar mais para produzir o som, provocando inchaços e ronquidão.

Apoio Vocal

O apoio vocal consiste na utilização dos músculos abdominais e do diafragma, controlando a saída do ar e favorecendo a ressonância, produzindo uma voz mais “limpa”, bonita. O melhor jeito de perceber a atuação do diafragma é encher um balão sem o auxílio das mãos, ou seja, controlando a pressão somente com a boca, sem deixar o ar do balão voltar para a boca. Essa “pressão” exercida pelo diafragma e demais músculos na região da cintura e baixo-ventre para controlar a saída do ar, é denominada apoio vocal.

Dicas de cuidados com a voz

A falta de cuidados com a voz pode gerar problemas vocais, como os nódulos nas cordas vocais, ronquidão, afonia, etc. Para evitar esses problemas, são necessários alguns cuidados, tais como:

• Beber bastante água, sempre em temperatura ambiente;
• Aquecer e desaquecer a voz - com exercícios próprios chamados vocalizes -sempre que for cantar ou falar por longo tempo;
• Não gritar sem necessidade ou falar em ambientes muito ruidosos;
• Evitar o cigarro, o álcool e os choques térmicos: muito gelado ou muito quente;
• Comer comidas leves e que não produzam gases e refluxos ácidos, que irritam as cordas vocais;
• Evitar pigarrear constantemente ou tossir. Quando estiver resfriado, evitar cantar ou falar muito, poupando as cordas vocais que, nestes estados, ficam inchadas e irritadas;
• Evitar “sprays”, pastilhas e “drops” quando estiver rouco ou afônico. Esses produtos produzem um efeito anestésico que “mascaram” o problema, provocando uma falsa melhora, o que faz com que abusemos da voz;
• Procure sempre um profissional especializado - fonaudiologista ou um otorrinolaringologista - sempre que pressentir algum problema com sua voz.

 

Coordenação do Coral
Campo Grande -MS

Última atualização (Ter, 22 de Junho de 2010 08:10)